sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Real Madrid 3x0 Ajax... Foi fantástico!


Vocês podem até me julgar, dizer que estou exagerando, mas ver um jogo do Real Madrid no Santiago Bernabéu, um jogo da Champions League, era um sonho para mim. Você pode até rir, mas eu nem me importo, afinal, realizei um sonho e isso ninguém tira de mim. A melhor coisa dos sonhos é poder realizá-los, não acham?! Enfim...

Apreciando a vista antes de começar...

Eu estava lá, entrei no estádio e o vi se enchendo aos poucos, até que 75.500 pessoas lotaram o Bernabéu para ver um espetáculo, não apenas um jogo de futebol. A parte boa é que, apesar de estar muito feliz, ansioso, "nervoso" e não acreditando que estava lá, consegui me controlar e não ter um AVC ou uma parada cardíaca durante o jogo entre Real Madrid e Ajax, hehehe.

Nem preciso dizer que foi sensacional, uma experiência fantástica e única. Foi também a primeira vez que fui ao estádio nesse ano de 2011, com grande estilo =D... Continuo sendo "pé-quente", já que nunca vi meu time perder no estádio, com o Real Madrid não foi diferente.

Mas, antes do jogo começar, a famosa "Opera" da Champions League. É de arrepiar. De verdade. Se você não conhece, veja o vídeo abaixo com a versão completa do Hino da UEFA Champions League:


O jogo começou um pouco nervoso, com o Ajax chegando com perigo e assustando a multidão que lá estava para apoiar o Real Madrid. Mas essa pressão durou pouco tempo. A partir dos 15 minutos os "Blancos" dominaram o campo de jogo. Não demorou para sair o primeiro gol, de Cristiano Ronaldo, aos 20 minutos do primeiro tempo, em uma belíssima jogada que vale a pena ser vista várias vezes.

E parece que o Kaká finalmente desencantou no Real Madrid, jogou uma barbaridade contra o Ajax e fez o segundo gol, mais que merecido, aos 41 minutos da primeira etapa, depois de passe de Cristiano Ronaldo. E o terceiro gol também saiu depois de assistência de Kaká a Benzema, que só teve o trabalho de mandar para as redes aos 4 minutos do segundo tempo. A galera aplaudindo quase o tempo todo, cantando, gritando, xingando o juiz, foi sensacional. Estádio de futebol é sempre assim, uma energia contagiante. Só dá vontade de ir cada vez mais...
E Iker Casillas, meu jogador preferido do Real Madrid, foi acionado logo aos 50 segundos da primeira etapa e fez uma defesa incrível. Ao longo do jogo não foi muito solicitado, mas no segundo tempo fez jus ao apelido de "San Iker" (Santo Iker) e salvou o que seria o primeiro gol dos holandeses com uma defesaça fenomenal à queima-roupa (o pleonasmo aqui pode ser usado e é mais que necessário, vocês vão ver a razão no vídeo abaixo). Me pareceu que os torcedores vibraram mais com essa defesa de Casillas do que com os gols. Bom, eu comemorei como se tivesse sido o quarto gol...


Poderia escrever muito aqui sobre a atmosfera da partida, das emoções que senti lá dentro durante todo o jogo, descrever jogadas e mais jogadas, mas acho que não conseguiria me expressar bem. É fantástico. Com o perdão da palavra, FOI SIMPLESMENTE DO C*RALHO!

Los sueños se hacen realidad ...

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

La ciudad de Madrid

por Alexandre Ciszewski, direto de Madri

Empieza la risa
por la tarde.
El sol nos invita
a reír con él.
Empieza la pasión
por la ciudad de Madrid!
Cuando caminas por las calles,
te enamoras a cada paso.
Los palácios y las iglesias,
los parques y las plazas.
Y de las chicas no hay
que decir, pues,
son tan guapas como
la ciudad de Madrid.
Llegué y no quiero marcharme,
pero con la risa en el rostro
y las mejores memorias en la mente,
nunca voy a olvidarme
de la ciudad de Madrid.

domingo, 25 de setembro de 2011

Devaneios de um viajante: liberdade!

Viajar é sempre bom. Viajar sozinho é ainda melhor. Só você, a mochila nas costas, um mapa na mão esquerda e uma câmera fotográfica para registrar algumas paisagens magníficas. É claro que os momentos ficaram eternizados dentro da gente, na mente e no coração.

O que combina com viajar sozinho?! Andar, mas andar muito. Coloque na cabeça que a melhor forma de conhecer os lugares é andando! Evite os transportes, ande bastante, não se importe se está sol, se vai fazer bolha nos pés, se é longe, se... Você faz o seu caminho, você escolhe onde quer ir e o que vai fazer, na hora que você quiser! Pode definir isso como quiser, mas eu prefiro chamar de liberdade...

Essa viagem está sendo muito incrível para mim, como vocês devem ter percebido. Estou curtindo para valer e aproveitando o máximo que posso. Além disso, a vivência, a experiência e a nova cultura adquiridas estão mexendo um pouco comigo, estou ficando mais filosófico, rs.

Quando estava no Jardim Botânico de Madri, na sexta-feira, pensei bastante. Imagine um lugar onde você encontra uma tranquilidade, uma paz, fica zen. Pensou?! Pois é, o Real Jardin Botánico é muito bom para relaxar e ficar filosofando com seus botões.

Real Jardin Botánico de Madrid

O "espírito", ou sentimento, desbravador que andava m
eio apagado dentro do ser que vos escreve foi sacudido e acordado aqui em Madri, ainda bem. O que me levou a pensar que não aproveitamos muito o lugar onde estamos e acabamos reclamando em demasia. São Paulo, onde moro, por exemplo. Existem tantos lugares bacanas, museus, jardins, parques e coisas interessantes para se visitar e fazer em São Paulo, mas nós acabamos as ignorando, seja por causa da rotina estressante e louca que a capital paulista nos faz ter, ou seja por desinteresse e "cansaço" mesmo. Algo para se pensar e repensar.

Mas voltemos para a Espanha, vamos falar de Madri. Estou encantado com esta cidade, e também com as cidadezinhas que conheci neste fim de semana: Toledo e Segóvia. Sério, cada vez mais gosto deste lugar e acredito que não vai ter outra cidade pela qual vou me apaixonar como aconteceu com Madri.
Alcázar de Toledo
Toledo é bem interessante, eu curti muito. Se você gosta da época medieval, é o destino certo. Fortes, castelos, igrejas, catedrais. Visitei o Alcázar de Toledo, um palácio fortificado onde fica o Museo del Ejército, e me encantei ainda mais. Acho que passei mais de duas horas vendo armas, armaduras e aprendendo um pouco mais sobre a história da Espanha. Vi tantas armas medievais, roupas e armaduras que fiquei com uma baita vontade de jogar Age of Empires. Depois vi a seção de armas atuais e me deu vontade de jogar Call of Duty, hehehe.

Acima, Puente San Martin, que faz parte da rota de Dom Quixote

Você já leu Dom Quixote (El ingenioso hidalgo Don Quixote de La Mancha)? Bom, eu já, e a cidade de Toledo faz parte da "Rota de Quixote", o que a tornou ainda mais atrativa. Tirei até uma foto com Cervantes lá (uma estátua dele, claro!). A Puente San Martin, sobre o Rio Tejo (ou Tajo) é fantástica. Um lugar lindo! Recomendo gastar um tempo lá... Segóvia é bem bacana também, mas não tem todo o charme da cidade de Toledo, mas, é óbvio, vale a visita.
Aqueduto Romano em Segóvia

Ah, finalmente conheci Esperanza, a dona da casa onde estou morando. Ela estava passando férias nos EUA e só chegou hoje. Nessas duas semanas uma amiga dela, a Celes, era quem estava cuidando da casa e do estrangeirinho aqui...

Tenho tanta coisa para escrever aqui que com certeza acabei esquecendo de muitas delas. Assim que for lembrando, vou colocando as bobagens no blog.

¡Hala Madrid!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Fato curioso


Todos os dias quando vou para a escola de espanhol, pego o metrô pela manhã. Até aí, tudo normal. Acontece que quase todos os dias me deparo com uma figura singular: um homem de uns 35 anos, ou mais, "careca-cabeludo" (sabe? bastante cabelo grisalho dos lados e atrás, e calvo na frente...) e com uma costeletas daquelas estilo Dom Pedro ou "Elvis não morreu" (sem bigode).

O engraçado é que posso me atrasar um pouco, chegar mais cedo, ele sempre está no mesmo vagão do metrô no qual eu entro! Outro dia me surpreendi e o encontrei entrando na estação junto comigo... hahaha

Não é nada de mais, apenas um fato curioso...

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Saudades do Brasil?!

Não que eu tenha coração duro, seja desprovido de sentimentos ou coisa do tipo, mas eu quase não sinto saudades do Brasil quando viajo para longe. Foi assim também nos Estados Unidos, quando morei lá por três meses...

Claro, sinto falta dos amigos, do irmão, dos pais, isso é inevitável, mas controlável.

Esses dias, porém, fiquei com saudade de uma coisa específica que não encontro aqui: pão de queijo! Vai entender...

E aí, quem vai me mandar uma caixinha com alguns pães de queijo por SEDEX? hehehe...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

A cidade de Madri é fantástica!

Uma semana já se passou e Madri continua fantástica. Segunda-feira passada fiz os testes na Enforex e fui parar, pasmem, no nível avançado do curso de espanhol (que bueno =P)! Na minha turma tem gente de vários lugares do mundo, inclusive duas brasileiras. No total, somos em 11: dois alemães, uma austríaca, uma russa, uma finlandesa, três coreanas e três brasileiros.


A aula começa às 9h30 da manhã e segue até as 11h30, tem um intervalinho de 10 minutos e daí vem o segundo round, das 11h40 até 13h30; então é "tranquilito" e não é preciso levantar ceeeedo... O engraçado é que para cada horário tem um professor diferente. Bom, eu achei isso diferente.

Bom, estava andando pelas ruas de Madri e percebi um barulho de passarinhos, mas muito metálico, e não sabia o que era. Quando fui atravessar a rua que percebi: os semáforos de Madri piam! haha... Eles "piam" para avisar quando se pode atravessar na faixa com segurança e tal, para auxiliar os cegos...

Ah, o trânsito de Madri! Quisera eu que em São Paulo fosse um pouco parecido... Aqui parece que não existem buzinas nos carros! O povo não buzina e se respeita no trânsito, param para você atravessar na faixa, não há congestionamentos (sim, eu sei que São Paulo é beeem maior que Madri...). Muitas scooters e motos, circulam de maneira organizada pelas ruas madrileñas junto com os carros!


Esta semana que passou fez MUITO calor em Madri, mas muito CALOR MESMO! Tipo, mais de 30 graus o tempo todo! Chegava em casa de noite, tomava banho e já estava suando de novo. Meia-noite, 30 graus. É mole?! Isso porque já está no fim do verão... (Na foto, eram 19h45 e 38ºC!)

Já conheci lugares muito bonitos, como o Palácio Real de Madrid, que conta com um acervo fantástico de armaduras, espadas, armas, lanças e afins... A Catedral de Nuestra Señora de Almudena também é muito bonita!

Andei, andei, andei, e continuo andando pelas ruas de Madri. Afinal, tem maneira melhor de conhecer os lugares do que caminhando?! Conheci a Plaza de España (foto abaixo), a Parroquia de San Jeronimo el Real, que fica do ladinho do Museu do Prado.

Fui também no Museo del Prado. Nossa, como é grande! E quantos quadros belos. Quem diria que um dia eu ia ver, ao vivo e a cores, Las Meninas, de Diego Velázquez?! Uma pena que não se pode fotografar lá no museu, mas guardei pra sempre aquelas imagens comigo =D

Sabem o que é mais legal?! Parece que estou em Madri há muito tempo! Me sinto muito à vontade aqui, como se estivesse em casa. Quando ando pela rua, posso até me perder, mas nada me importa, parece que estou no meu lugar...

domingo, 11 de setembro de 2011

Viajar, viajar, viajar... Madri!

Por Alexandre Ciszewski, direto de Madri

Enfim cheguei em Madri. Parecia que esse dia não ia chegar, mas ele chegou e ainda não caiu a ficha. Momentos muito engraçados e marcantes já estão fazendo essa viagem valer a pena.

Primeiro, quando cheguei no Aeroporto Internacional de Guarulhos, escuto uma algazarra e vejo uma muvuca em volta de duas pessoas. Não havia reconhecido os cidadãos até que reparei nas roupas e cartazes da multidão que estava em volta deles: Joelma e Chimbinha! hahahaha Foi ao mesmo tempo um momento engraçado e que me deu muita vergonha alheia...

Bom, a viagem começou pra valer. Parti de Guarulhos para o Rio de Janeiro, mas antes de entrar no avião fique pensando: "Putz, quem será que vai sentar do meu lado? Será que vai ser uma pessoa bacana, chata, ranzinza... etc?", afinal, quem nunca ficou especulando isso? Para a minha sorte, conheci Alessandra, de Campinas, que sentou ao meu lado. Ela, mãe da Clarinha, de 7 anos, estava indo para Dublin com conexões no Rio de Janeiro e em Madri! Chegando em Dublin, Alessandra vai dar uma palestra sobre microbiologia de alimentos (alguma coisa assim) em um congresso. Conversamos durante o voo inteiro e nem percebemos o tempo passar, acho que nunca se chegou tão rápido ao Rio de Janeiro. Já tinha arranjado uma companheira de viagem! =D

Chegando no Rio, fomos fazer o check in na Iberia e aguardar para embarcar. Conversa vai, conversa vem, e chego ao seguinte assunto: "A minha 'zica' de sempre sentar perto de bebês em viagens". Não conseguimos marcar assentos juntos no check in, então ela acabou ficando com o assento na fileira da frente da minha. Entramos no avião e adivinhem o que aconteceu?! Ela sentou do lado de um pai que estava com o seu "bebê chorão" (na minha frente)... hahaha, ah, Murphy. O cidadão que estava ao lado do meu era muito gente fina e cedeu o lugar para a Alessandra, que conseguiu se afastar um pouco do choro do neném. Muitas risadas, reparando nos "tiozões babões" presentes no voo, comentários aleatórios, uma amizade bacana que surgiu dentro de um avião (e espero que o contato não se perca).

Mas a viagem que já estava boa ficou ainda melhor. Do meu lado esquerdo estavam sentadas duas senhoras com os seus 60 anos de idade, as irmãs Monica e Dolores, de Curitiba (PR). Assim como a Alessandra, elas marcaram minha viagem. As duas estavam indo para Lisboa, passear, sozinhas. Muita conversa, dicas de viagem, perguntas sobre fuso horário, sobre o filme que ia passar no avião e muito mais... mesmo tendo bastante turbulência! Em determinado momento do voo aquele Airbus balançou pra CARAMBA!

UM ADENDO: Quem é que serve abobrinha no jantar do voo???! Hahahaha, mas estava bem gostosa a abobrinha refogada com carne assada e purê de batata, regada a vinho tinto... =P

Ah, o bebê até que não chorou muito, fiquei fazendo caretas e interagindo com o garotinho e foi tudo bem...

Porém, ao chegar em Madri, um pequeno susto! Onde foi parar minha bagagem? Não estava na esteira indicada. Quase todos os passageiros do meu voo já tinham pegado suas malas e partido felizes e contentes para Madri, enquanto eu mais uns quatro passageiros ficamos no pseudo-desespero da "mala extraviada" (e a Alessandra ao meu lado, hehe). Porém, mandaram algumas malas do meu voo para outra esteira e só se esqueceram de avisar os donos das mesmas.


Desembarcamos e fomos dar uma volta pelo aeroporto de Madri. Como é grande o Barajas! Existe um ônibus gratuito que te leva a todos os terminais (são quatro terminais espalhados)! Então ajudei a Alessandra a achar o lugar onde deverá fazer o check in e embarcar para Dublin e parti para o metrô.


Mais um "susto". fui comprar o bilhete de metrô e a máquina simplesmente engoliu meu dinheiro e não me deu os passes! Fui reclamar com os funcionários do metrô e consegui meu dinheiro de volta! Fiz o mesmo procedimento em outra máquina e deu tudo certo.

Andar de metrô em Madri não foi nenhum segredo. Com um mapinha na mão e sabendo onde se queria chegar, foi bem tranquilo.

Nem começou direito, minha ficha ainda nem caiu, mas já tenho ótimas lembranças dessa viagem. Que continue assim!

Ah, como é bom viajar...