sexta-feira, 8 de abril de 2011

Porra, sensacionalismo!

Sério, só tragédia nos jornais. É a guerra na Líbia, catástrofe no Japão e a mais recente chacina no Rio de Janeiro. É claro que há notícias boas e ruins a serem dadas nos telejornais. Só acredito que a abordagem precisa ser muito bem pensada, no caso de notícias fortes, tragédias, é preciso ter mais tato ainda.

Estou querendo dizer que o sensacionalismo, exagerado ou não, é complicado. Eu penso dessa forma, e acredito que muitos de vocês também concordam comigo.

Claro que fiquei chocado com tudo que aconteceu no bairro do Realengo, no Rio de Janeiro. Sei que a notícia precisa ser dada, mas ficar mostrando as famílias sofrendo, botando microfone na cara de pai/mãe que acabou de perder filho, mostrar crianças ensanguentadas, o assassino morto no chão, envolto de sangue, acho que isso passa muito do limite! Tá faltando o tato, que eu citei ali em cima... Porém, não foram todos os veículos que abordaram de forma tão sensacionalista.

Como me disse uma amiga, "você só tá indignado porque viu a brutalidade que foi. E você só viu a brutalidade que foi porque viu uma escola suja de sangue, entendeu?". Pode ser.

Poderia continuar falando aqui, mas acho que acabaria chovendo no molhado, repetindo o pensamento já exposto. Essa discussão é antiga, mas foi lançada novamente.

Nenhum comentário: