domingo, 22 de junho de 2008

Nos pênaltis, deu Espanha

O último jogo das quartas-de-final foi emocionante. Um duelo entre as seleções da Espanha e da Itália, que acabou em 0 a 0 e precisou ser decidido nos pênaltis.

A seleção espanhola foi melhor em campo desde o começo da partida, criando boas jogadas e levando perigo ao gol de Buffon. Já a Itália praticava seu estilo de jogo preferido: a famosa retranca.

O tempo passava e nenhum gol surgia. Ambas as seleções criavam boas oportunidades, mas paravam nas muralhas, também conhecidas como Gianluigi Buffon, no lado italiano, e Iker Casillas, no lado espanhol. Eles foram, com certeza, os nomes do jogo.

Encerrados os 90 minutos de jogo, e o placar continuava o mesmo do início da partida. Prorrogação. O terceiro jogo das quartas-de-final a ser decidido no tempo extra. Mas no tempo extra nada mudou. Para deixar os torcedores ainda mais nervosos e causar mais emoção, tudo seria resolvido nos pênaltis.

Dois grandes goleiros. Buffon tentou, mas só conseguiu defender a cobrança feita por Daniel Güiza, que entrou no lugar de Fernando Torres e não fez praticamente nada em campo. O herói desta noite foi Iker Casillas, ao defender duas cobranças dos italianos: Daniele De Rossi e Antonio Di Natale pararam nas mãos do goleiro espanhol. Casillas garantiu a classificação da Espanha na semifinal da Euro 2008.

La Furia Española eliminou a atual campeã do mundo, a Squadra Azzurra, por 4 a 2 nos pênaltis e agora enfrenta a Rússia, a grande surpresa da Euro 2008, em confronto válido pela semifinal.

Nenhum comentário: